quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Citocromo P450

        Em continuação a compreensão dos citocromos P450(CYP), o post explicara mais um pouco o que são estas enzimas, quais suas funções e seus mecanismos de ação. A família do citocromo P450 é um grupo grande e diverso de enzimas. Que constituem uma heme-proteína que agem no organismo como enzimas de diversas biotransformações


Mas como são formadas suas estruturas?
         Estas enzimas possuem sítios para juntar duas moléculas: uma de oxigênio (O2) no sitio heme da enzima e outra um substrato que se modifica e que se liga sobre o grupo heme. Como diferentes genes codificam diferentes formas do citocromo P450, os genes vêm sendo agrupados em diferentes famílias (números 1, 2, 3 etc.), subfamílias (letras A, B, C) e enzimas individuais (números 1, 2, etc.). Por exemplo, a enzima do citocromo P450 que ajuda a metabolizar o etanol utilizado de forma exagerada, a enzima CYP2E1.

Vimos que o citocromo P450 esta ligado à degradação do etanol pela ação do Sistema de Enzimas Microssomais Oxidativas (SEMO), mas por ser uma enzima molecularmente ativa assim o numero de substratos desta enzima é muito grande e exerce muitas funções importantes como: Função desintoxicadora, eliminando substâncias exógenas (que não são sintetizadas pelo próprio organismo) como o etanol, substâncias carcinogênicas (substancias que agrave ou sensibilize o organismo para o surgimento de um câncer) isso ocorre juntando-se grupos funcionais hidrossolúveis a compostos lipofílicos. Também exerce a função de metabolismo endógeno (degradação de substâncias produzidas pelo próprio corpo) como esteróides, sais biliares, vitaminas (A e D), etc. e em alguns organismos servem como mecanismos de defesas diante do ataque de alcalóides tóxicos de algumas plantas.

Mas como estas enzimas agem?
Primeiro junta-se o seu substrato ao citocromo férrico (fe3+). Um elétron é transferido ao átomo de ferro passando-o seu estado ferroso (fe2+) sendo esta transferência algumas vezes realizada pelo citocromo b5. Esta forma (fe2+) une-se a uma molécula de oxigênio (O2). Ocorre uma segunda redução, onde se agrega uma molécula de elétron alem de um próton. Neste intermediário uma molécula de água deixa o complexo (FeO)3+ que oxida o substrato diretamente.

Ao observar o citocromo P450 na membrana do reticulo endoplasmático (organela celular presente na maioria dos organismos vivos), vemos que os elétrons que estão envolvidos na oxidação dos substratos em função do citocromo P450 podem derivar de um NADPH (Fosfato de dinucleotideo de nicotinamida adenina) desde o citoplasma ou o citocromo se encontra na membrana.



Laryssa Mayara

Referencias bibliográficas:


Nenhum comentário:

Postar um comentário